quinta-feira, 24 de março de 2016

Algumas dicas de desenho.


Olá pessoas!  A primeira dica para quem quer aprender a desenhar ou aprimorar a sua técnica de desenho, é treinar e fazer estudos, sempre. Eu tenho certeza que todas as pessoas que já tem um nível "favorável"de desenho (ou não) já ouviu alguém mencionar sobre o tão famoso "dom". O dom não existe. Ninguém nasce sabendo desenhar, não tem nenhuma pessoa que tenha aprendido a desenhar sem treinamento, não existe nenhum especialista que não tenha se esforçado para chegar em um alto nível. Então, se você realmente quer aprender a desenhar, você precisa praticar sempre e aprender com tentativa e erro.

■ Treine muito, sempre. 

■ Observe.

Aprenda a desenhar aquilo que você está vendo, observe bastante aquilo que você irá desenhar. Quando você aprende a desenhar nunca é bonito, os traços saem tortos e feios muitas vezes, mas como tudo aquilo que você deseja ser bom você precisa se esforçar e dar o melhor de si. Você deve esperar um bom resultado com treinamento, se você realmente se empenhar para que isso aconteça.

Eu tenho o hábito de guardar muitas imagens no meu telefone, colecionar livros e figuras para quando eu precisar de alguma referência. Nessas horas o Google Imagens é um ótimo amigo. Veja muitas referências, tente desenhar aquilo que você não se dá bem desenhando, mesmo que você não goste de desenhar aquilo. Um dia, se você decidir se tornar um profissional você pode muitas vezes ter que desenhar tal coisa. Além de desenhar aquilo que você vê, é fundamental "imaginar", um objeto por exemplo, de todos os ângulos e sendo manipulado.

■ Pesquisa. 

Textura, detalhes (como troncos de árvores, vegetação, pelos, penas, luz e sombra, etc.) Faça estudos, pesquise sobre oque você deseja aprender. Veja referências, livros, procure oque torna o trabalho de um artista interessante para você.

■ Local, calma, paciência e concentração.

O local para desenhar é importante, tem que ser calmo e confortável, limpo e longe da comida. Escolha um lugar onde você não seja interrompido, se for possível, peça para não ser interrompido. Se o desenho demorar muito tempo, faça pausas para lanche e água. Evite comer ao mesmo tempo que desenha. Isso pode marcar a folha e deixar alguma mancha que estrague o desenho. Escolha um lugar com iluminação, evite desenhar no escuro para preservar a saúde dos olhos. O calor é uma ótima forma de tirar a concentração, então escolha um luar arejado para fazer seus desenhos.
Nunca faça um desenho com presa de terminar logo, se você não se sente bem ou não está concentrado para fazer aquilo, não faça, se está desenhando por muito tempo e começa a ficar com as mãos ou olhos cansados, deixe pra depois. As vezes a pressa faz cometermos erros irreversíveis.

■ Tenha um Sketchbook.

Tenha um caderno em branco que você possa sempre levar com você. Anote ideias, observações, pesquisas, livros sobre determinado assunto e referências pra buscar depois. Use ele sempre que pensar ou ver alguma coisa que te chamou atenção, desenhe, rabisque, refaça.

■ Material.

Comece com um material básico. Para começar a desenhar você precisar de um bom lápis, uma borracha, uma folha e um apontador. Vendo que você anda bem no que faz, vamos sair do básico e tentar novas técnicas. Nanquim, tintas, canetinha, aguarela, giz, lápis de cor, tipos diferentes de papeis. Pesquise sobre a técnica que deseja usar.

Uma dica sobre o material inicial:
Pessoalmente, eu prefiro os artigos da Faber Castell, que pra mim , são de ótima qualidade.

 Lápis para desenho. (2H, HB, 2B e 6B)
 Uma borracha branca, que não deixe manchas.
 Caixa de Lápis de cor 12 unidades.
 Um apontador ou estilete.
 Folha de papel branca.


domingo, 13 de março de 2016

Como eram as formas de religiosidade no período Paleolítico



Paleolítico


http://www.estudopratico.com.br/wp-content/uploads/2012/10/O Paleolítico ou Idade da Pedra Lascada, refere-se ao período da pré-história que aconteceu cerca de 2,5 milhões a.C., quando os antepassados do homem começaram a produzir os primeiros artefatos em pedra lascada, destacando-se de todos os outros animais, até cerca de 10000 a.C., quando houve a chamada Revolução Neolítica, em que a agricultura passou a ser cultivada, tornando o homem não mais dependente apenas da coleta e caça.

Neste período os humanos eram essencialmente nômades caçadores-coletores, tendo que se deslocar constantemente em busca de alimentos. Desenvolveram os primeiros instrumentos de caça feitos em madeira, osso ou pedra lascada.

Este longo período histórico subdivide-se em Paleolítico Inferior (até há aproximadamente 300 mil anos) e Paleolítico Superior (até 10 mil a.C.). Há certa discordância entre estudiosos quanto a essa divisão, sendo que alguns intercalam um Paleolítico Médio entre o Inferior e o Superior. O Paleolítico coincide com o final da época geológica Plioceno do período geológico Neógeno.

O termo Paleolítico foi empregado pela primeira vez pelo historiador John Lubbock. Foi precedido pelo período pré-histórico que alguns historiadores chamam de Eolítico, e sucedido pelo Neolítico. Na Europa e em outros locais onde ocorreram glaciações, intercala-se o período chamado Mesolítico entre o Paleolítico e o Neolítico.


Paleolítico Inferior

http://portal.sipeb.com.br/centrobernadette/files/2012/03/

Foi nesse período que surgiram as primeiras espécies de hominídeos, provavelmente na África. Nesta época a temperatura era muito baixa, obrigando os humanos e outros animais a viver em cavernas. Os hominídeos surgidos nesta época foram os Australopithecus, Homo habilis e Homo erectus. As tecnologias empregadas no período foram, por ordem crescente de complexidade, a olduvaiense, a acheulense e a clactoniense.

http://photos1.blogger.com/blogger/3183/3916/1600/


Os objetos foram confeccionados primeiro em osso e madeira, depois em pedra e marfim. Usavam um machado de pedra, para cortar e esmagar os alimentos, para defesa e fazer furos. As lascas eram aproveitadas para fabricar objetos cortantes, daí o Paleolítico ter ficado também conhecido como Período ou Idade da Pedra Lascada.

http://historiaparao6ano.files.wordpress.com/2011/06/

https://ixdasalvador.files.wordpress.com/2013/03/

A sociedade era comunal, já possuíam uma certa organização social e a família já tinha importância no contexto da sociedade. Eram nômades e dominaram o fogo.

http://static3.sobrehistoria.com/wp-content/uploads/2009/09/


Paleolítico Médio

O paleolítico médio é um conceito que compreende um espaço temporal, cultural e geográfico mais restrito do que os períodos do Paleolítico que o antecedem e sucedem.

O homem de neanderthal, a distribuição geográfica (Europa), as técnicas de talhe (indústria musteriense) e a cronologia (200.000 a 30.000 anos a.C.) são características que definem este período da pré-história.

http://www.museusdorio.com.br/joomla/media/k2/galleries/67/

É nesse período que surgem os primeiros sambaquis, encontrados principalmente nas regiões litorâneas da América do Sul; devido ao fato de serem nômades, permaneciam num determinado local até que se esgotassem os alimentos, quando então partiam; neste local amontoavam conchas, restos de fogueiras e animais. Era também aí que enterravam os mortos, junto a seus pertences (colares, vestes, ferramentas e cerâmicas), ou seja, um conceito primitivo de religião já se formava.





Paleolítico Superior

http://40.media.tumblr.com/486347ac12dd9d1f34186f769b2a24ce/

No Paleolítico Superior os humanos passaram a habitar em cavernas, devido ao resfriamento intenso do planeta e o norte da Europa ter ficado coberto de gelo como consequência da quarta glaciação. Neste período desenvolveu-se o homem de Cro-Magnon, que já é o humano moderno propriamente dito. Caçava animais de grande porte (mamute, bisão, renas) utilizando para isso armadilhas montadas no chão.






Religião

http://www.sculpture.prehistoire.culture.fr/sites/default/files/styles/zoom/public/

Apesar de convencionar-se que a consolidação da religião ocorre no período Neolítico, a arqueologia registra que no Paleolítico existiu uma religião primitiva. Essa era baseada no culto à mulher com a associação desta ao poder de dar a vida. Foram descobertas, no abrigo de rochas Cro-Magnon em Les Eyzies, conchas cauris, descritas como "o portal por onde uma criança vem ao mundo"; eram cobertas por um pigmento de cor vermelho ocre, que simbolizava o sangue, e estavam intimamente ligadas ao ritual de adoração às estatuetas femininas, que evidenciavam a função da mulher no período, a de procriar, com úteros grandes, que se entende como gravidez e seios também grandes, evidenciando a amamentação. Escavações atestaram que estas estatuetas eram encontradas muitas vezes numa posição central, em oposição aos símbolos masculinos, que eram localizados em posições periféricas ou ladeando as estatuetas femininas.






quinta-feira, 10 de março de 2016

Vampire Kisses - Laços de Sangue - Ellen Schreiber



O que eu tenho pra falar sobre Vampire Kisses? Um romance comum, entre tantos outros que vemos por aí, mas os personagem são ótimos. A história tem personagens marcantes, suas personalidades até seu estilo são interessantes. O mangá ocidental conta sobre Raven Madison, uma garota de personalidade  forte, é dona de um estilo alternativo e não tem problemas em mostrar seu estilo gótico, eu gostei muito das roupas dela e o traço do mangá é lindo assim como os personagens.  Apesar da história ter deixado um pouco a desejar, eu gostei de ler e não me arrepende de ter comprado.


O inicio

Você deve estar se perguntando o que estou fazendo a essa hora da noite num cemitério. Encontrei o cara dos meus sonhos depois de dezesseis anos, então lógico que não dava pra me segurar mais. Quem poderia imaginar que este meu desejo, de namorar um vampiro de verdade, poderia se tornar realidade?
Quando Alexander Sterling, o meu príncipe das trevas chegou aqui nessa cidadezinha chata, foi uma confusão danada. Ele mora numa mansão meio gótica, no topo da Colina Benson, que foi construída pela sua avó. Houve rumores que toda a família dele era de criaturas da noite que fugiram da Romênia. Mesmo com isso  eu o conheci e me apaixonei pela sua escuridão, seus olhos singelos, seu jeito sonhador e tão triste. Bem, ele era meio estranho mesmo. Nunca foi visto na luz do dia, cobriu os espelhos do porão, e ainda me disse que "queria uma relação que ele pudesse cravar seus dentes". Mas durante nossos encontros no cinema e caminhadas na escuridão, ele se revelou um pensador quieto e misterioso, porém muito companheiro.
Quando me levou ao seu quarto para mostrar seus segredos eu esperava encontrar um caixão e em vez disso descobri um surpreendente trabalho de arte. Fugindo um pouco do seu charme gótico, ele era também um maravilhoso pintor. Mas foi quando comecei um relacionamento sério com ele que tomei o maior susto da minha vida. Uma noite, na mansão, nós terminamos nosso encontro com um fervoroso beijo de derreter o coração. Então fui checar minha maquiagem. Eu dei uma olhadinha em meu espelho de mão para ver seu sorriso de novo. Não havia reflexo. Eu chequei de novo, e de novo. Alexander era realmente um vampiro.
Essa foi minha fantasia mais sombria virando realidade! Talvez ele não durma em uma cama como um jovem normal. Em vez disso, ele se abriga no escuro durante o dia. Sim, Alexander era realmente um vampiro, sem dente falto ou sangue de mentira. Desde que eu era pequena, eu tinha um sonho de me tornar uma morta-viva. Mas agora que eu dei de cara com esta realidade, será que eu realmente quero estregar minha alma, e meu pescoço, para esse novo amor?
Eu estou preparada para passar toda a eternidade como uma assombração?

 
 
 




Publicado: agosto de 2009
Editora: Newpop 
Licenciador: Tokyopop
Status: Série completa 
Número de páginas: 176
Formato: (13 x 18 cm)
Preço: R$ 10,00




http://mlb-s1-p.mlstatic.com/




Publicado: maio de 2009
Editora: Newpop 
Licenciador: Tokyopop
Status: Série completa 
Número de páginas: 180
Formato: (13 x 18 cm)
Preço: R$ 10,00




https://sebodomessias.com.br/imagens/produtos/53/



Publicado: fevereiro de 2009
Editora: Newpop 
Licenciador: Tokyopop
Status: Série completa 
Número de páginas: 112
Formato: (13 x 18 cm)
Preço: R$ 6,90






Personagens
(A descrição dos personagens foi tirada diretamente do mangá.)






Conheça Raven Madison: Batom e esmalte pretos e uma inteligência afiada, Raven é uma estranha no conservador colégio Dullsville. Curiosa e destemida, ela não tem medo de ninguém, sejam garotas fofoqueiras até assustadoras criaturas da noite. Incrivelmente, o desejo de Raven se torna realidade: ela está namorando um vampiro de verdade. O único problema é que ela tem de esperar o pôr do sol para vê-lo, além de manter sua verdadeira identidade em segredo.











Conheça Alexander Sterling: Bonito e difícil, Alexander é o jovem vampiro dos sonhos de Raven. Ele vive em uma mansão no topo da colina Benson, e apenas sai a noite. Um artista sensível, este pálido príncipe das trevas tem olhos tristes. Ele é espirituoso com um senso de humor macabro, mas amável e gentil quando se trata de Raven. Quando  Raven tem problemas. ele é o primeiro a defendê-la.











Conheça Becky Miller: A única amiga de Raven, Becky é mais tímida e reservada que sua colega gótica. Desde que se encontraram no terceiro ano, Raven tem sido para Becky  uma amiga e guarda-costas, protegendo-a de insultos e de confrontos na escola. Becky com frequência se encontra envolvida em desventuras de Raven, mas ultimamente ela tem tipo algumas aventuras próprias . Ela se apaixonou por Matt Wells, um rapaz que ela começou a namorar.








Conheça Claude Sterling: Claude é o primo metade vampiro de Alexander. Competitivo desde que nasceu, Claude tem só uma coisas em sua mente: se tornar um vampiro completo. Claude trouxe sua gangue da Romênia para Dullsville para pegar os desejados frascos com sangue puro de vampiro que sua avó escondeu. Ingerir estes frascos é a única maneira de se transformar por completo em um vampiro. E como Alexander não vai colaborar, ele acredita que Raven é o seu trunfo para encontrar seu tesouro precioso.














Conheça Kat: Opressiva e enganadora, Kat é o braço direito de Claude. Ela usa seu poder de persuasão para criar um desentendimento entre Raven e Alexander. Embora ela seja vista sempre fazendo as unhas, ela sempre põe a mão na massa e nunca volta atrás no que começou.















Conheça Rocco: Os músculos da gangue de Claude, Rocco deve preferir usar seus punhos ao invés do cérebro para pegar os frascos. E mesmo ele possuindo o mesmo desejo faminto que os outros pelo tesouro, ele deixa que Claude decida o caminho por ele - mesmo que este seja o caminho errado.














Conheça Tripp: O cérebro da gangue de Claude, Tripp sempre ajuda quando não está ouvindo seu techno no mp3 player. Não é muito corajoso, então Tripp é geralmente o primeiro a se esconder atrás de Rocco quando o perigo aparece.







Conheça Trevor: O pesadelo de Raven, Trevor é lindo, rico e super atleta. Então por que não gostar dele? Por causa da sua personalidade! Desde o jardim de infância, Trevor adora tornar a vida de Raven num inferno. Ele pode não perceber isto, mas ele é mais atraído por ela do que repelido, então tem uma quedinha por Raven desde que eram crianças. Quando Trevor não está dominando o campo de futebol, ele costuma fofocar ou então atazanar Raven, sua querida "garota monstro".

(Alguns personagens não foram mencionados.)


 




http://1.bp.blogspot.com/-9lPAxmoPw40/T4SFyi0lwzI/AAAAAAAAAJo/Dm3jlwScKb4/s1600/
Licença Creative Commons
Apatia & Lobos de Andria Von Keller está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://apatiaelobos.blogspot.com.br/p/em-caso-de-duvidas-criticas-sugestao.html.